Voltar

Protocolo para construção de uma base de sinais da língua brasileira de sinais utilizando sensores RGB-D em plataforma de software livre

Autor(es) Silvia Grasiella Moreira Almeida
ANDREIA CHAGAS ROCHA TOFFOLO
Coordenação de mesa Geraldo Jose Rodrigues Liska
Macrotema Linguagem e Tecnologia
Link Slides http://www.textolivre.pro.br/chatslide/apresentacoes/116/116.html
Código para Slides 116
Artigo (Visualizar) (Download)
Local #evidosol-2 [CHAT]
Horário 06/06/2017, 18:20/18:50
Link para Acesso (ACESSO AS SALAS DE CHAT)
Resumo

RESUMO: Apresentamos, neste artigo, a proposta já em desenvolvimento de construção de uma base com sinais da Língua Brasileira de Sinais a partir de recursos computacionais baseados em software livre. A etapa de criação descrita aqui tem por foco a definição de um protocolo consistente, que permitirá que sinais de Libras possam ser adicionados à base de forma normatizada. O protocolo deve versar sobre questões que envolvam a língua em si, a tecnologia utilizada para a gravação, e em técnicas que envolvam a própria gravação. Uma vez definido o protocolo, sinais em Libras serão gravados utilizando dois sensores RGB-D. Utilizaremos também uma câmera digital profissional baseada em sensor de imagem CMOS para gravar os sinais sob a mesma condição dos sensores RGB-D. Para operação dos sensores RGB-D, será utilizado o framework OpenNI, que é um SDK (Software Development Kit) de código aberto para desenvolver bibliotecas e aplicações de sensoriamento com dispositivos 3D. A importância desta base, quando pronta, é ser utilizada para testar a eficácia de sistemas computacionais baseados tanto em recursos de software livre quanto proprietários. A base com sinais de Libras e seu respectivo protocolo de criação ficarão disponíveis para uso de toda a comunidade acadêmica.

Palavras-chave

: Reconhecimento de sinais de Libras, protocolo de criação de base de dados, visão computacional.

Currículos
Silvia Grasiella Moreira Almeida

Engenheira Eletricista com Doutorado em Engenharia Elétrica pela UFMG. Atualmente sou professora do curso técnico de Automação Industrial do IFMG, Campus Ouro Preto.

ANDREIA CHAGAS ROCHA TOFFOLO

Professora da Universidade Federal de Ouro Preto/UFOP, graduada em psicologia, especialização em educação inclusiva e Libras. Mestre em Psicologia.