Voltar

Mídias digitais no ensino de gêneros jornalísticos

Autor(es) Janaína Zaidan Bicalho Fonseca
Coordenação de mesa
Macrotema Educação e Tecnologias
Artigo (Visualizar) (Download)
Local [fórum dia todo]
Horário 05/06/2017 - O dia todo
Link para Acesso (ACESSO A ESTE FÓRUM)
Resumo

Este trabalho objetiva analisar uma atividade experimental, oriunda do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) de um curso de Letras. A proposta diz respeito ao uso do aplicativo Snapchat, pelos professores de português em formação, para a produção de notícias. A justificativa desse estudo centra-se na necessidade de ampliar os eventos de letramento agenciados na e pela escola, buscando outras formas de vivenciar a escrita na contemporaneidade. Dado o exposto, o aplicativo Snapchat ajusta-se bem à justificativa formulada, já que dispõe de ferramentas multissemióticas próprias do ciberespaço, além de poder de concisão e objetividade, observado na escrita de notícias. O pressuposto teórico desta investigação orienta-se pelos estudos dos Multiletramentos, sobretudo pelas discussões alavancadas, no Brasil, por Rojo (2012, 2013). Como resultados parciais, aponta-se para a gradativa ampliação do ensino da escrita em sala de aula, ao fomentar atividades de produção textual realizadas por professores em formação, que vão rompendo com representações engessadas sobre o que significa escrever na escola.

Palavras-chave

Snapchat. Gênero notícia. Escrita multissemiótica.

Currículos
Janaína Zaidan Bicalho Fonseca

Graduada em Letras pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), com mestrado e doutorado em Linguística e Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). É professora adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), atuando na graduação em Letras. Foi coordenadora do curso entre os anos de 2014 e 2016. Lidera o Grupo de Pesquisa em Ensino de Língua Portuguesa (GRUPELP), e é editora-chefe da Revista Primeira Escrita. Possui experiência na área de Linguística Aplicada. Suas pesquisas apoiam-se em um pressuposto teórico-metodológico transdisciplinar, orientando-se, especialmente, pelos postulados de uma linguística discursiva e interacional em diálogo com a Clínica da Atividade e a Psicologia Social. Interessa-se principalmente pelos seguintes temas: formação de professores, ensino de leitura e escrita na escola e na universidade, representações e discursos do/sobre o professor em contexto de formação e atuação.