Voltar

A melhoria cognitiva de alunos deficientes intelectuais com o uso de jogos digitais

Autor(es) CRISTIANE ZUCOLOTO BIGUI
Cristiano da Silveira Colombo
Coordenação de mesa Isabel Cristina Vieira Coimbra Diniz
Macrotema Educação e Tecnologias
Link Slides O apresentador não enviou slides
Código para Slides Não tem
Artigo (Visualizar) (Download)
Local #evidosol-2 [CHAT]
Horário 06/06/2017, 20:20/20:50
Link para Acesso (ACESSO AS SALAS DE CHAT)
Resumo

Este trabalho busca demonstrar como a utilização dos jogos educativos digitais podem contribuir para o desenvolvimento cognitivo dos Deficientes Intelectuais de uma escola do Município de Muqui (ES) escolhida para ser o foco da pesquisa, visando estimular o desenvolvimento das capacidades como: raciocínio, memorização e concentração de forma que auxiliem o processo de ensino e aprendizagem. Estes Deficientes apresentam o funcionamento intelectual geral significativamente abaixo da média, com limitações associadas a duas ou mais áreas da conduta adaptativa ou da capacidade do indivíduo em responder adequadamente às demandas da sociedade, para isso, há a necessidade de pensar novas propostas de ensino, principalmente com a utilização de softwares educativos como os jogos digitais, com objetivo de proporcionar aos alunos que apresentam essa deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão. Com a utilização dos jogos digitais nas Salas de Atendimento Educacional Especializado (AEE) espera-se que estes possam contribuir como ferramenta pedagógica auxiliando na redução das dificuldades ou incapacidades dessa deficiência e proporcionando uma maior fixação dos conteúdos aprendidos no Ensino Regular. Através da pesquisa bibliográfica e observação em campo pode-se perceber que os jogos digitais proporcionam um maior interesse nos Deficientes Intelectuais, pois conseguem se manter concentrados por mais tempo na realização da atividade que o jogo propõe, ou seja, maior dificuldade enfrentada na aprendizagem do Deficiente Intelectual. O jogo ainda apresenta a capacidade lúdica, fator preponderante para que estes queiram aprender brincando.

Palavras-chave

Deficientes Intelectuais, Jogos Digitais, Aprendizagem

Currículos
CRISTIANE ZUCOLOTO BIGUI

Formada em História pela São Camilo, Licenciatura em Informática pelo IFES,Pós-Graduação em História do Brasil e Informática na Educação.

Cristiano da Silveira Colombo

Professor do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) Campus Cachoeiro de Itapemirim.