Voltar

Autonomia e motivação para a prática da oralidade em língua inglesa: um estudo de caso dos alunos do curso de letras língua inglesa gerenciados pelo campus da UFPA de Cametá

Autor(es) Breno de Campos Belém
Rafael Gonçalves de Sá
Coordenação de mesa
Macrotema Linguagem e Tecnologia
Artigo (Visualizar) (Download)
Local [fórum dia todo]
Horário 06/06/2017 - O dia todo
Link para Acesso (ACESSO A ESTE FÓRUM)
Resumo

O presente trabalho tem como objetivo averiguar de que forma os acadêmicos do curso de licenciatura em língua inglesa dos cursos administrados pelo Campus Universitário do Tocantins/Cametá-PA apresentam comportamentos autônomos e motivacionais para praticar a habilidade oral em língua inglesa. A partir de conversas informais e observações casuais verificou-se que muitos alunos se sentem incapazes de participar efetivamente das aulas expondo suas ideias oralmente em língua inglesa. Deste modo, a proposta desta pesquisa é investigar de que forma os alunos pesquisados se comportam em relação à autonomia e motivação na aprendizagem e identificar quais métodos de prática estão sendo usados, pois, sabe-se que no processo de aprendizagem de uma nova língua, motivação e autonomia são fatores cruciais para o sucesso, tendo em vista que o aluno será mais propenso a assumir responsabilidade pela sua própria aprendizagem, agindo autonomamente e usufruindo dos recursos disponíveis que muitas vezes não são observados por alunos desmotivados e não autônomos. A metodologia utilizada será o estudo de caso de abordagem qualitativa. Participaram desta pesquisa alunos voluntários das turmas intensivas do curso de Letras Língua Inglesa das cidades de Tomé-Açu e Baião, bem como as de modalidade extensiva nas cidades de Cametá, Mocajuba e Tucuruí, cidades localizadas no Estado do Pará, Brasil. Neste trabalho foram privilegiadas as teorias de motivação e autonomia na aprendizagem de línguas.

Palavras-chave

Autonomia. Motivação. Língua inglesa. Produção oral. Aprendizagem.

Currículos
Breno de Campos Belém

Graduado Letras Língua em Inglesa pela UFPA, especialista em EA língua inglesa e literaturas pela UFPA e em ensino de línguas mediado pelo computador pela UFMG; mestre em linguística na linha de pesquisa ensino e aprendizagem de línguas pela UFPA. Professor assistente II do curso de letras com habilitação em Língua Inglesa do Campus de Cametá da UFPA. Tem como interesses acadêmicos a área de linguística na linha de pesquisa ensino e aprendizagem de língua inglesa, na metacognição da aprendizagem, educação à distância e recursos teconológicos aplicados ao ensino e aprendizagem de línguas.

Rafael Gonçalves de Sá

Possui graduação em Letras - Inglês pela Universidade Federal do Pará (2017). Atualmente é professor de inglês - Brasil Info Cursos. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: língua inglesa, autonomia, internet, aprendizagem e speaking.